quarta-feira, 8 de abril de 2009

Maria Keil



Grande Prémio Aquisição 2009

Pintora Maria Keil distinguida com galardão da Academia Nacional de Belas Artes

08.04.2009 - 09h48

A Academia Nacional de Belas Artes (ANBA) distinguiu ontem a pintora Maria Keil, 94 anos, com o Grande Prémio Aquisição/2009.

A Academia afirmou em comunicado que a pintora "tem atingido a maior repercussão nacional e internacional" e realça que desde a segunda metade do século XX se tem destacado "nas mais diferentes áreas da criação artística e da intervenção cultural e cívica".

O presidente da ANBA, António Valdemar, sublinhou à Lusa que Maria Keil, autora de vários painéis públicos na avenida Infante Santo em Lisboa, ou de algumas estações do Metropolitano, "é uma das maiores artistas portuguesas e continua a ser um exemplo notável de lucidez, vigor e sensibilidade".

A decisão foi tomada por unanimidade por um júri constituído por António Valdemar, Manuel Reis Santos e António Marques Miguel, respectivamente presidente, vice-presidente e secretário-geral da ANBA, e ainda pelos académicos efectivos José Augusto França, Joaquim Correia, António Inverno e Luís Filipe de Abreu.

O galardão, instituído na década de 1980, distingue anualmente, de forma rotativa, uma figura com obra representativa na pintura, na escultura e na arquitectura.

Júlio Resende, Júlio Pomar, Alice Jorge, Sá Nogueira, Luís Filipe de Abreu e Manuel Reys Santos são alguns dos artistas que já receberam este galardão.

"Maria Keil tem um lugar muito representativo no panorama português do século XX da pintura, do desenho, da cerâmica, da ilustração e design do livro e até da filatelia", disse à Lusa António Valdemar.

"Maria Keil afirmou-se nos anos 1930, na sequência da II Exposição dos Independentes realizada na SNBA, e cedo ganhou, entre os artistas plásticos da sua geração, um estilo muito próprio, na interpretação da figura humana e da própria paisagem", explicou Valdemar.

O presidente da ANBA referiu ainda ser Maria Keil "a última aluna viva de Veloso Salgado", pintor representado em vários museus nacionais, autor de várias telas da Assembleia da República, e mestre, entre outras figuras do modernismo, de Eduardo Viana.

Em declarações à Lusa, António Valdemar acrescentou: "Com 95 anos - a completar no próximo mês de Julho - Maria Keil continua a trabalhar, a conviver com os amigos, a sair à rua, sozinha, desde a sua residência no Restelo até ao seu atelier, no 3º andar de um prédio do Príncipe Real, com uma fascinante vista para o Tejo".

Maria Keil era casada com o arquitecto Francisco Keil do Amaral, falecido em 1975.

Público

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial