sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Amadeu Baptista

Olho nos olhos o anjo
que me persegue.
A neblina oculta-o
nos ares
e na minha alma.
Pressinto-o como uma ave.
Por onde passa
transforma as sombras
em pedras incandescentes,
a luz da sua voz
penetra-me docemente.
De noite é o engano.
Vibra a espada na treva,
toca-me o coração,
quer a minha cabeça.
Ele diz: - Eu sou a sombra de um grito.
Rendo-me ao sortilégio
do brilho aniquilador
e rasgo as minhas asas
nas penas desse brilho.
E sou a neblina.
E choro nessa voz.



Amadeu Baptista
As Tentações
Edição O Mirante

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial