segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Laura Moniz

TERRA DE MANDRÁGORAS

soletrar
para ter a palavra mais perto da coisa que ela é
para que não sobrem enganos
e mal entendidos sentidos
não adejem sobre seus imensos planaltos e colinas
de perfeição
soletrar
para ter 0 som mais perto da abstracção
para que não se afogue 0 silêncio
e 0 altar sagrado do pensamento
não esqueça
que nome deu ao sol
e à desconhecida flor
da interrogação
que cresce ainda sobre as praias de inverno
em forma de mandrágora traída a uma jarra

Laura Moniz
As horas em redor
iha 5
Funchal 500 anos
7 Dias 7 Noites
2008

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial