quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

escrito vadio

segurava na mão esquerda um pedaço de beleza fanada
na mão direita um orgulhoso busto de terracota
seu olho direito via os espasmos da retina
o esquerdo fixava as gaivotas ao longe

com as vozes que lhe zumbiam no sub-consciente
arranjou pretextos para divagar à sombra de uma roseira
salva-vidas
chutou os irrequietos pensamentos quânticos
que tendiam a arrastar incómodas ressonâncias em turbilhão

seguiu o caminho mais longo para aceder ao seu cofre de memórias
que de momento estava indisponível

disseram-lhe para tentar mais tarde

mfs

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial