quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

José de Almada Negreiros

A flor tem linguagem de que a sua semente não fala.
A raiz não parece dar aquele fruto.

Não parece que a flor e a semente sejam da mesma linguagem.
Retirada a linguagem
a semente é igual a flor
a flor igual a fruto
fruto igual a semente
destino igual a devir.
E era o que se pedia: igual.

José de Almada Negreiros
Poemas
Assírio & Alvim

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial