domingo, 10 de janeiro de 2010

Giuseppe Ungaretti

ANIQUILAMENTO
Versa, 21 de Maio de 1916

Pródigo em vagalumes foi o coração
acendeu-se e apagou-se
de verde em verde
o soletrei
Com as minhas mãos plasmo o solo
inundado de grilos
moldo-me
com
submisso idêntico
coração
Bem-me-quer mal-me-quer
revesti-me
de margaridas
liguei-me à terra ressequida
cresci
como um crespão
na haste retorcida do espinheiro alvar
me prendi
feito um espinho
Hoje
como o Isonzo
esfaltado de azul
fixo-me
na cinza do saibro
descoberto pelo sol
e me transformo
num voo de nuvens
Por fim à rédea solta
o solitário ser angustiado
não mede mais o tempo com o coração
não tem tempo nem lugar
é feliz
Tenho em meus lábios
o beijo de mármore

Giuseppe Ungaretti
Vida de um Homem
Texto bilingue
Tradução do italiano por
Luís Pignatelli.
Hiena Editora
1997

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial