sexta-feira, 16 de julho de 2010

Jaime Gil de Biedma

IV

Lembrais-vos. Os anos aurorais
como o tempo tranquilos, pura infância
vagamente acompanhada pelo mundo.

A noite ainda materna protegia.
Chegávamos do sono, e um calor,
um sabor como da noite originária
ia-se demorando em nossos lábios,
humedecendo, suavizando o dia.

Mas às vezes alguma coisa nos chamava.
O corpo e o regresso do verão,
a própria tarde, demasiado vasta.

Em que manhã, lembrais-vos, desejámos
debruçar-nos sobre o poço perigoso
no extremo do jardim? Permanecia
a água quieta, como aquele olhar
em cujo fundo vimos nossa imagem.

E um súbito silêncio recaiu
sobre o mundo, perturbando-nos.

Jaime Gil de Biedma
Antologia Poética
Edição Bilingue
selecção e tradução de
José Bento
Edições Cotovia

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial