domingo, 19 de junho de 2011

GERVÁSIO

Inter-Sonho

     Ao Nesso

É nas ânsias loiras, ascendendo o espaço,
Qu 'há Bocas 'smagadas, raivas irreais,
Qu'há carnes que s'estorcem em espasmos d'aço
Almas que s'elevam às regiões astrais!

Vontades d'emigrar para o peito qu'rido,
Em Matéria e Alma ali se condensar;
Sorver aos poucos o Corpo apetecido,
Ah!...´smagar... torcer... premir... espedaçar...

Moles os Sentidos do c'lorido amplexo,
Tremida toda a Alma, êxtases já sem nexo,
Os pensamentos loiros 'svoaçam pelo ar...

Há só então n ' alma o pálido reflexo,
De tudo que oscilou, cinz'inda a queimar!
E na boca seca, um ruivo palpitar.


GERVÁSIO
Faro,12-2-1917
Poesia Futurista Portuguesa
(Faro 1919-1917)
selecção de Nuno Júdice

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial