domingo, 10 de janeiro de 2010

Jaime Rocha

A SEDA

A seda e os seus barcos
o vestido que cobre as arestas da cidade
e esconde o mais belo solstício do corpo.

Esse silêncio
os últimos espelhos de um museu
uma arte devoradora de palavras.

Quando vejo esses tecidos
a pele cai-me
as colinas abrem-se
como carne dentro do fogo.

As máscaras deslizam
pelo chão de terra.

Jaime Rocha
A Perfeição das Coisas
CAMINHO
DA POESIA
1988

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial